O açúcar da minha vida



Começar a mobilar este cantinho fez-me aperceber o quanto a maternidade (se) ocupa e preenche a minha vida...
Sinto-me muitas vezes angustiada por não conseguir um estado zen permanente cá em casa; as circunstâncias da vida não têm ajudado ... têm acontecido muitas coisas, muito seguidas ...
procuramos construir um LAR, um verdadeiro ninho de carinho e partilha, todos os dias: uns dias conseguimos, outros nem por isso!..
Muitas vezes sinto-me cansada, triste, deprimida, sempre à espera de algo que está ... sempre um pouco mais além!
Muitas vezes o trabalho ocupa uma Graande parte da minha vida, consumindo tempo e saúde, para prejuízo do tempo em família ... depois culpabilizo-me, pergunto-me porquê ...

Não sabia ao certo o que queria partilhar, muito menos o que conseguia partilhar com alguém: alguém que, do outro lado do monitor me sossega as dúvidas, me escuta no silêncio partilhado da leitura ... alguém anónimo, já que com conhecidos estas coisas de nos despirmos de nós próprios, e nos revelarmos com menos roupagens convencionais não é fácil, não é próprio ...
Em muito pouco tempo, esta comunidade virtual, tornou-se uma necessidade tão real, tão necessária á procura do meu equilíbrio: não conhecia a blogosfera! Entrou na minha vida por mão de um amiga, daquelas de A grande, sempre atenta, sempre presente, sempre discreta ... E estou-lhe tão grata :)

Eu sou eu e as minhas dúvidas ... que são tantas!
Sei que me sentia (e ainda sinto) a sufocar
Sei que nos dias que correm, partilhar intimidade é uma grande ousadia
Sei que me deixo atropelar diariamente em pensamentos apressados,
... sei que quero saber mais, ler mais, ser mais ...

... E tenho certeza que o AÇÚCAR da minha vida são os meus filhos e o meu grande amor!


p.s. pelo meio apercebi-me de uma grande injustiça! Então não é que eu ainda não apresentei convenientemente os moradores cá do T3? Não é justo, não senhor ;/
pssst: estou a tratar disso ...

Comentários

  1. Sinto-me tal e qual. Sempre tive alguns projectos, mas a vida tem imposto tantos obstáculos que parece que nunca os vou alcançar. Para já apoio-me no mais importante projecto que alguma vez tive ... a minha filha.
    Mas eu sei que com luta conseguimos alcançar os nossos sonhos e encontrar momentos Zen. Sabes que acho que esses momentos embora poucos sabem muito bem e modifica-nos, acalma-nos. Já vis-te se vivessemos sempre em estado Zen? não tinha tanto valor e não conseguiamos desfrutar deles a 100%, porque o que o torna tão especial é que é tão intenso quando o alcançamos ... quando podemos relaxar, aproveitar o momento, esquecer todos os problemas que passaram e concentrarmo-nos no presente.
    A vida tem altos e baixos ... e é nos altos que temos que os aproveitar ao máximo ... e nos baixos lutarmos para chegarmos aos altos!!
    Também acho este mudo da blogosfera fatástico ... fiquei redida e viciada!! Agora vai ser dificil sair ... hehe!
    Bjs

    ResponderEliminar
  2. P.S. Já reparas-te que tenho um pequeno problema com os "n" , não é??? A tecla desta letra não funciona e tenho que estar sempre a fazer copy + paste. Mas por vezes ... não cola nada. :)
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. É um vicio não é?
    Mas sabe bem e é um bom escape! Embora às vezes precise de lhe pôr um travão...
    As dúvidas, questões, incertezas e inseguranças fazem parte do ser humano... Afinal estamos sempre em processo de aprendizagem, principalmente no que toca ao nosso papel de pais!
    A vida é isso mesmo. Errar, acertar, momentos bons, menos bons e até maus... o importante é saber reconhecer o que temos de bom e o que de bom podemos tirar do menos bom ;)
    Vais ver que terás muitos momentos zen nesse LAR que constróis :D
    bjs grandes

    ResponderEliminar
  4. A filosofia zen vai muito além da nossa fantasia do que é ser zen.
    Os ensinamentos budistas podem ser praticados por todos e de alguma forma adaptados à nossa vida ocidental.
    Hoje, nem por um acaso, uma amiga postou no seu blog um desses ensinamentos: a felicidade está na mente e não nos objectos.

    Fui a um workshop de práticas indianas e budismo e o mestre falou na necessidade de como a própria prática das artes da respiração nos torna mais calmos. Eu fui para o yoga em Fevereiro e é muito curioso que aliado com a psicologia é fantástico!

    Sim, a blogosfera é de facto um mundo fantástico. eu já me viciei e desviciei (posso inventar palavras??). Agora também aqui estou numa fase mais zen.

    E sim, como já foi dito, as dúvidas fazem parte do ser humano. segundo o mestre indiano são também a nossa perdição. Ou seja... moral da história... por vezes temos que dar um time out aos pensamentos porque senão não somos nós que os comandamos mas são eles que nos controlam a nós.

    E gosto de ver as fragilidades das pessoas. Não porque me satisfaço com a dor e as dúvidas dos outros. mas porque acredito mais nessas pessoas enquanto seres humanos. não acredito na perfeição. quem percebe que não é perfeito mais facilmente continua a trabalhar pelas coisas, pelas relações, pela felicidade.

    Bom...pelo menos é o meu ponto de vista.

    obrigada por te mostrares mais um bocadinho!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares