Quarta classe

Canetas pretas em punho. Duas. De escrita indelével. Morada de  escola nova para o dia de hoje. Cartão de cidadão na mão. Um punhado de normas para cumprir. Cabeça penteada e conceitos arrumados: normas de funcionamento da Língua, interpretação de texto, composição de palavras, ...
Cresces a olhos vistos.
Hoje, por imposição, fazes a primeira parte do exame da quarta classe. Assim mesmo. Como no antigamente. Sem nada igual ao antigamente.
Cresces a olhos vistos.
E nós estamos contigo em cada nova etapa do caminho. Hoje também. Hoje, numa sala onde nunca te sentaste para ouvir um professor, dissecas uma prova nacional de aferição dos teus conhecimentos (como se fossem assim mensuráveis). Hoje estou também nessa sala, porque parte de mim está sempre contigo. Vai correr bem M.

Comentários

  1. Eu acho um exagero os miúdos terem de se submeter a este tipo de exames tão cedo. Boa sorte para a tua M. Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Também eu acho tudo isto exagerado. para além da pressão que é, de repente, imposta às crianças
    Que corra tudo bem à tua M
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Querida JAD, eu também acho. Esta adultização das crianças numas coisas e a infantilização tardia noutras dá-me que pensar. E não, não é apenas um teste como já li algures. Beijo doce e terno em ti

    ________________

    Querida Sofia, é mesmo isso: a pressão. Para quê obrigá-los a assinar uma declaração antes de iniciarem a prova como compromisso de não terem consigo telemóveis por exemplo?
    Beijinhos doces para ti e para a tua princesa

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares