Os corações dos pais também [se] rasgam

Ontem foi um fim de dia triste.

Cá em casa falou-se feio e alto. Na tentativa de ser engraçada, uma das crianças do nosso ninho caiu em desgraça... no pior momento: uma mistura de cansaço, frustração, desilusão e impaciência levou a que um de nós descarrilasse: a voz rugiu como trovão e o susto foi grande para eles, pouco habituados a ver os progenitores sem calma.

Houve choro, silêncio pesado, e uma teia de tristeza cobriu o ninho ao mesmo tempo que o dia dava lugar à noite...

E o meu coração ficou rasgado de dor. O do pai também que eu bem vi e senti. O dos filhos idem.

Não gosto destes dias em que falhamos. em que não cumprimos a nossa vontade de viver em harmonia familiar. não gosto desta sensação que me comprime o peito desde ontem e do choro que ainda ouço ainda que já tenha terminado há tantas horas.

Não gosto de saber os nossos corações rasgados de dor quando há tanto amor a colá-los e uni-los uns aos outros. Sempre. Para sempre.

Não gosto quando os corações dos pais se rasgam e os dos filhos se partem... agora temos de pegar na nossa melhor cola, no nosso melhor fio e modelar novamente o músculo da nossa alegria e do nosso amor. Mesmo nos fins de dia negros, mesmo com rasganços e desastres, vocês são o nosso tudo. Os pais também falham. os vossos pais. estes que aqui se expõem pelas palavras da mãe. falhamos e sofremos ao falhar. mas o amor permanece sempre. Porque como já disse noutro texto: o coração tem buracos...

Hoje é dia de colar cacos e coser tecidos.Hoje é dia de voltar a ser feliz

Comentários

  1. Falhar é humano. É com os erros que vamos aprendendo. São estes dias de chuva e sol que compõem uma história e penso que sem ambos não seria tão verdadeiro e vivido. Hoje será um dia melhor!

    ResponderEliminar
  2. Não somos perfeitos, somos humanos e, por isso mesmo, cheios dessas imperfeições. Não acertamos sempre como também não erramos sempre. É importante reconhecer isto, é importante que reconheçamos essas imperfeições, em nós e neles, e não estejamos sempre à espera da perfeição impossível. Erramos, acertamos, aprendemos, e é assim que crescemos, e é assim que se constrói uma relação cada vez mais forte e verdadeira.
    Sei que sabes tudo isso o que não significa que não nos doam sempre estes momentos (às vezes acho que nos dói mais a nós, ou de maneira diferente...), por isso aqui fica um bj grande e um abraço apertadinho <3

    ResponderEliminar
  3. Há dias assim! E não são para esquecer... São para lembrar sempre que estivermos quase a repeti-los. O que vale é que com amor, vai havendo sempre muitas oportunidades para corrigir o que achamos ter feito mal, e a harmonia volta sempre :) Feliz dia!!

    ResponderEliminar
  4. Acho que eles perdoam sempre tudo! e nós temos q nos perdoar a nós! Faz parte, apesra de ser tã dificil!

    ResponderEliminar
  5. Oh minha querida... percebo-te tão bem!
    Felizmente tenho uma filha que é, geralmente, um doce
    MAs como qualquer criança tem dias em que nos leva ao desespero, em que não há calma que nos valha e acabamos todos de "coração rasgado"
    Sentimos que falhamos, mas a verdade é que não podemos fechar os olhos e deixar passar, pois não?
    E se no exaltamos, o que temos a fazer é depois mais calmos pedirmos desculpa e tentar conversar
    Beijinho e que hoje hajam sorrisos :)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares