*

Hoje, que meio mundo fala em casamento real, eu estou aqui presa à minha vida real.

Não há volta a dar-lhe. Estou a ter uma sexta-feira de loucos. Estou a panicar, porque a irresponsabilidade dos outros, ou a teimosia, ou as duas, poderão ter consequências que me transtornarão. E porque não me devia importar por não ser responsabilidade minha, mas, pura e simplesmente não consigo.

A verdade é esta: não consigo. Perdi algures ess chip que me permite desligar para resistir e só me importar se a isso for chamada (dá-se recompensa a quem o encontrar)


E, no meio desta loucura, e com os índices de ansiedade a subir a pique, recebo uma mensagem, logo hoje, quando a chegada de qualquer email me faz sobressaltar o coração, e fico assim, de olhos rasos de pele eriçada de alegria e emoção. Parabéns. Mesmo.

Nem de propósito, no seguimento do último post, todos os nossos sonhos devem sair dos seus rolinhos e invólucros de protecção e tornar-se realidade. Ainda bem que este, tão desejado, está em franco desenvolvimento.

A vida tem surpresas e momentos assim. Quando achamos que é hoje o dia que ensandecemos, algo nos faz abrandar o ritmo cardíaco, ler com o coração e sorrir

(do casamento real: espero que alguma alma caridosa tenha gravado, para que aqui a je possa ver mais tarde. Preciso, como de pão para a boca, de momentos light na minha vida)

Comentários

  1. Olha, panicar por irresponsabilidade alheia sou perita!
    Acho que sou a melhor da zona!
    Há quem chame a isso "tapa buracos", e na verdade assenta-me mesmo bem esse título!!!

    Ai miga....paciencia....
    Bjo

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares