O meu coração tem buracos. Tem ocos.

Não estou a falar de morfologia, muito menos a dar uma aula de anatomia humana.
Mas o meu coração tem buracos. Partes que lhe faltam...
Das pessoas que,
por força das circunstâncias,
da vida,
ou por vontade própria,
decidiram partir.
Levaram com elas partes de mim, deixando parte delas, bem certo, ...
Buracos, dos lugares a que prometi voltar para continuar a alimentar memórias e nunca mais voltei. Dos lugares que me prometi conhecer e nunca cheguei a ir...

Mas há sempre um oco, um espaço vazio, uma memória, uma data que se recorda, uma parte de quando o 'nós' teve sentido, que por vezes se faz sentir. Se faz ouvir.


Disto faz parte crescer. Viver a adultez. Decidir e trilhar caminhos. Optar perante encruzilhadas. Mas isso não significa que dos tais buracos, por vezes não ressoe um eco dentro de nós, lembrando que não foram alimentados. Lembrando que a vida é um somatório de perdas e ganhos.

Isto não significa que não doa.
O meu coração tem buracos. Tem dias que dói. Hoje.
(Fonte da foto: Flickr.com)

Comentários

  1. Tenho uma lágrima no canto do olho...

    ResponderEliminar
  2. Espero conseguir animar-te: http://lisbonnew-yorker.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Os buracos do coração fazem isso: dor.
    Um dia de cada vez, hoje está sol, sempre dá para aquecer um bocadinho o coração, a vista, a vida.

    ResponderEliminar
  4. Ás vezes temos que tapar os ouvidos para não ouvir o eco, o que não é fácil!!! Gostava de te poder animar, mas não sei como. Talvez só dizer... estou aqui... não estás sozinha...
    1 beijo

    ResponderEliminar
  5. Tão lindo e tão verdadeiro este post... Compreendo na perfeição.

    Beijão enorme, enorme Mãeee* :)

    ResponderEliminar
  6. A imagem é muito gira, mas o texto não pode ser assim !!!

    Bjs grandes

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares