Hoje é dia de imensa saudade

Fazes-nos tanta falta!
Por vezes tenho dores, físicas mesmo, ao ver as novas conquistas das tuas netas e do teu neto e a imaginar-te a participar delas, com um sorriso claro e limpo como o das crianças, como só as almas boas conseguem sorrir ...
Só brincaste, deste colo e afagaste o cabelo à mais velha dos netos que te demos ...
Partiste repentina e precocemente, dias depois de saberes que vinha aí mais uma vida, mais uma promessa de brincadeiras e segredos e cumplicidades ...
Hoje seria dia de festa familiar: dia em que todos sentiríamos o apelo, o ímpeto de correr para te beijar e presentar com a nossa presença e carinho. Faz hoje 8 anos comemorámos este dia contigo entre nós pela última vez.

E se a nostalgia do dia a aproximar-se já vinha fazendo mossa dentro de mim, ontem a dor foi mais sentida:

Inesperadamente, sem outra explicação do que, talvez o tempo que se fazia sentir, abrimos o nosso álbum de casamento, para vermos em família segundos de felicidade aprisionados pelas fotos captadas ... e todos sabem o teu nome. Todos te reconhecem nas fotos, ainda que só uma tenha conhecido o suave toque do teu afago.
O Tomás, às tantas, depois de ver tantas fotos onde era notória a tua felicidade e boa disposição com a vida disse-me: "O Avô não queria morrer, pois não mamã? Porque teve de morrer e ir morar no céu o avô Z."?
O teu neto, que hoje de encheria de beijos e brincadeiras (se estivesse para aí virado), sente a tua falta. A tua neta Docas sabe que tu ainda soubeste que ela vinha e vive alguns relatos de aventuras partilhadas com a mais velha como se tivesse delas participado ...
Hoje é o dia do teu aniversário ...
E fazes-nos tanta falta.
Ao teu filho, a mim que te tinha por pai, aos teus netos...

Parabéns, regados com aquilo que o poema diz ser o resultado do romance do sal com a gotinha de água - as nossas lágrimas -, mas o nosso agradecimento por tudo o que nos proporcionaste, por seres quem és. Pelo carácter. Por me teres proporcionado casar com uma pessoa tão bem formada como tu, porque este teu filho é, não só a tua imagem viva fisicamente, como em termos de personalidade.
Obrigada por continuares a morar nos nossos corações e por há 73 anos teres chorado para a vida, para depois a teres vivido a sorrir.
Amamos-te.

Comentários

  1. Estou sem palavras!
    Um beijinho grande.

    ResponderEliminar
  2. Que texto lindo.
    Um bj grande, grande...como tu.

    ResponderEliminar
  3. Que mais há a dizer?
    um beijinho grande neste dia tão especial!

    ResponderEliminar
  4. Hai meu deus :'o
    E eu que tinha acabado de chorar porque a melhor amiga da personagem prinsipal do livro morreu, e depois venho ler isto.

    Beijinho

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares