De manhã um fofinho... ao almoço um terrorzinho. Ai se não fosse o amor que te tenho...

(os dois ainda enroscados na cama a perceber que o dia já tinha começado e era hora de abrir a pestana para a vida)

T: mamã, quero ficar sempre contigo, para todo o sempre ... até eu morrer. Pode ser? Ficas comigo, ficas?
Mãeee: desvia o olhar, porque marejado levaria a perguntas que não saberia responder na altura, abraça o T e responde convicta: A mãe está sempre aqui, o amor da mãe é para todo o sempre ...
T: sorri e diz mamãzinha

(intervalo para a manhã correr ao seu ritmo)

Almoço:
T: disparate, atrás de disparate. O menino sensível deu lugar ao menino traquina, nada a fazer...

Ai se não fosse o amor que te tenho meu rapaz!...

Comentários

  1. hehehehe!! Sei tão bem o que isso é!! E no fundo, somos umas derretidas.. :)

    Um amor o teu T. :)

    ResponderEliminar
  2. Ah pois é! São todos iguais. Por aqui é igual :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares