É isto:

- o mais pequeno esteve encantado na varanda a ver os "arrelâmpadas"* a rasgar o céu. Segundo ele era de uma festa no céu :)

- a do meio adomecida porque hoje lhe dediquei mais tempo no pós-banho e ao colocar o creme fiz uma mini-sessão de massagem/spa: resultado - primeiro riu com cócegas... depois adormeceu ferrada

- a mais velha preocupada com o futuro de quem lhe é próximo, mesmo que a um ano de distância (ouve, vou contar-te um segredo: vai correr tudo bem)

- nós: meios abananados ao sabermos que o pai de um grande amigo sessou hoje de viver. Nunca nos havemos de habituar à finitude abrupta da vida. Nunca.

- eu: hoje vi o Tejo, o Rossio, a Lapa, S.Jorge, a Rua do Ouro e a travessa da Betesga... e não matei saudades de Lisboa. Não respirei a cidade. Não esplanadei nem um bocadinho. Não bebi o Tejo nem a luz que me apaixona. Hoje fui a Lisboa para vir de lá cheia de saudades.

A vida. É isto. Um somatório de (aparentes) pequenos nadas.


* arrelampadas??? não sabem o que é?

Comentários

  1. é, mas são esses nadas que fazem a vida valer a pena.

    ResponderEliminar
  2. Não sei o que se passou contigo...mas parece que houve por aí umas mudanças para melhor! Pareces muito mais animada!!Gosto de "ler" assim!!! Beijocas

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares