Papoilas vermelhas

Agradeço ao Governo a tolerância do dia de ontem ...'


Pelos campos de papoilas vermelhas que pudémos ver e cheirar. Pelo mar. Pelos fósseis na Serra. Pelas músicas infantis que acompanharam o percurso sem destino definido nem hora para partir ou chegar. Pelos momentos a 5 num (extra)ordinário dia de semana.
Pelos sonhos partilhados. Pelas birras. Pelo pato e pelo 'arroz de chocolate'. Pelas tintas e desenhos e pinturas. Pelos pastéis de tentúgal.
Pelo regresso ao lar, os beijos com sabor a pasta e os mimos de niñar.
Pela cumplicidade a dois depois da casa adormecer para um novo amanhã.

Pelas memórias dos afectos construídas

* vimos o bispo de Roma (pela Tv) e chefe de Estado do Vaticano, enquanto acordávamos para o dia levemente ... os meninos gostaram e queriam ir ter com aquele senhor avô!
*e não, não agradeço a indigestão do noticiário das 22h, nem compreendo as opções tomadas, nem o facto de nunca como agora termos ponderado tanto a hipótese de zarpar ... o meu País não me quer e não sei se é/será porto seguro para os meus
' com a mais que justificada ironia pela tentativa de anestesia local ou geral e pelo momento cirúrgico em que decidiu anunciar as novas medidas de austeridade. Não Sr. Primeiro Ministro, não foi suficiente!

Comentários

  1. Deve ter sido uma tolerância e pêras :)

    *

    ResponderEliminar
  2. Também gostava de ter passado por isso.

    Mas agradeço (not) ao destino de não nos ter dado empregos na função pública, o que não permitiu que o marido usufruísse do dia, nem para gozar os anos do Manelito.

    Adoro papoilas. Simplesmente adoro.

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pela dica do leite. Se calhar é isso mesmo, porque no hospital só me souberam dizer que o meu sistema digestivo anda sensível.
    É bom saber que gostam do meu cantinho :)
    Nany

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares